quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

o que é que resultou da "averiguação" preventiva aos "contentores de Alcantara?

O Departamento Central de Investigação e Acção Penal (DIAP) de Lisboa suspeita que as condições da prorrogação do contrato de exploração do Terminal de Contentores de Alcântara tenham sido desenhadas à medida das necessidades da Liscont, empresa do Grupo Mota Engil, que é presidido pelo socialista Jorge Coelho desde Maio de 2008. Os investigadores têm vindo a ouvir decisores e técnicos ligados ao processo e já recolheram muita documentação.
...
A averiguação preventiva, iniciada em Julho, será concluída até ao final do ano... e foi?
ver o post de 24 outubro de 2009
aqui
claro que o assunto que não é fracturante perdeu o interesse...talvez lá para Dezembro se saiba alguma coisa.

terça-feira, 29 de dezembro de 2009

três visões em memória do PSD


Um - Em memória do PSD
O PSD é, segundo os seus notáveis, uma agremiação medíocre, constituída por gente medíocre.
...
O diagnóstico, generosamente partilhado por todos estes iluminados, é unânime: o partido, dividido entre grupos e grupinhos que se distanciam pela intriga e pela sua notória insuficiência, caminha, a passos largos, para o abismo (ou para o "suicídio colectivo", se se preferir) consumido por pequenos ódios, pequeninos interesses e pequeníssimas vaidades. No estado actual das coisas, o PSD, de acordo com os seus próprios notáveis, é uma agremiação medíocre, constituída por gente medíocre que resplandece naturalmente na sua natural mediocridade.
...
Aparentemente, é deste caldo de miséria que, segundo os mesmos notáveis, se há-de erguer, por milagre, um portentoso debate de ideias e de projectos que relance o partido junto do seu eleitorado perdido. Como? Não se sabe. Recuperando os abnegados dirigentes dos bons velhos tempos da fundação como alguns reclamam? Não parece provável. Ou "construir ideias" à força nas cabecinhas recalcitrantes que, por acção ou omissão, contribuíram generosamente para o descalabro do partido e para a sua reconhecida mediocridade? Convenhamos que parece ainda menos provável.
Por muito que isso custe a alguns teóricos da regeneração, mais do que de ideias o PSD precisa de pessoas que saibam apresentar ideias. E isso, num partido cuja elite é uma ficção, é algo que o PSD há muito que deixou de ter. O Congresso defendido pelo dr. Santana Lopes tinha, pelo menos, o mérito de revelar esta triste evidência. Se como o próprio diz "o PSD precisa de se olhar ao espelho" – é certo e sabido que o partido não irá gostar do que vai ver. Constança Cunha e Sá no
Correio da Manhã

Dois - Agora, o Bloco Central até dava jeito...
Quando alguém se lembrou de falar em Bloco Central ainda antes das legislativas quase ia caindo o Carmo e a Trindade, durante a campanha para as legislativas Manuela Ferreira Leite quase gritava “vade retro, Santanás”, o ódio dos cavaquistas, incluindo o seu alma mater, a José Sócrates era tanto e a certeza de que tudo estava a correr bem era tão grande que quase era crime abordar o assunto. Quase em uníssono os comentadores condenavam o Bloco Central, esquecendo que tal solução salvou o país na falência, apontaram-no como causa de todos os pecados da política.
O que preocupa muito boa gente é a transformação do PSD num partido autárquico, incapaz de conseguir vitórias nas legislativas, isso significa que muito boa gente habituada a ter um acesso fácil à influência do poder está e continuará a estar longe deste conforto. Agora que perderam a esperança de chegar ao poder pela via eleitoral querem-no fazer pela mão do PS, daí o apelo ao Bloco Central.
Quando esteve em causa o país todos disseram não a qualquer solução, agora que o PSD se afunda e as suas elites estão carentes das mordomias do poder já há quem proponha o Bloco Central. Agora, é tarde. in O Jumento

Três -O regresso do bloco central
Um novo desfile de vozes afinadas vão anunciar o apocalipse no caso de não haver acordo no próximo orçamento. Como se fosse qualquer coisa de dramático e inédito e não apenas uma forma da oposição parlamentar obrigar o governo a apresentar uma nova proposta.
in Mais Actual

Pior é bem possível


Em 2010, José Sócrates vai tentar, custe o que custar, recuperar a maioria absoluta. Dito isto, é de temer o pior do ano que aí vem.
O ano de 2009 está a acabar. Para muitos é um alívio. Principalmente para os muitos milhares que ficaram desempregados, para os que ficaram sem casa própria, para os que viram os seus níveis de endividamento atingirem valores incomportáveis, para os empresários falidos, para os muitos que caíram na pobreza e também para os milhares que só sobrevivem à conta de subsídios do Estado. Estas desgraças, na sábia opinião do senhor presidente relativo do Conselho e do seu partido, só aconteceram devido à crise internacional.
Como agora se sabe, quando as águas estão a voltar ao normal e deixam a nu uma miserável realidade, as culpas atiradas para cima da crise não passam de patranhas que o Governo do senhor presidente relativo do Conselho repetiu mil vezes na vã tentativa de as transformar em verdades. O ano de 2009 também ficou marcado por três eleições. Nas Europeias ganhou o PSD, nas Legislativas o PS, sem maioria absoluta, e nas Autárquicas de novo o PSD, com menos mandatos e menos câmaras. No fundo, depois de tantas campanhas, de tantos milhões atirados à rua e de tantos votos, ficou tudo exactamente na mesma. Melhor ainda. Ficou tudo pior. E se de política estamos conversados, com o PSD em estado de pré-coma, na Justiça as coisas chegaram a tal ponto que é legítimo a qualquer indígena deste sítio pobre, deprimido, manhoso e cada vez mais mal frequentado duvidar seriamente da independência dos mais altos responsáveis da dita, isto é, presidente do Supremo Tribunal de Justiça e procurador-geral da República.
Hoje em dia, qualquer decisão, despacho ou investigação está, à partida, sob suspeita. Tanto no Freeport como na Face Oculta, destapa-se a tampa e o cheiro é verdadeiramente nauseabundo. E se 2009 foi uma desgraça, é escusado andar por aí a desejar um bom ano de 2010. Não será melhor para os desempregados, para os pobres, para os falidos. É até bem possível que a esta legião de desgraçados se juntem mais uns tantos milhares. Com uma agravante. O Estado está a caminho do buraco com as políticas irresponsáveis e, em alguns casos, criminosas do Governo do senhor presidente relativo do Conselho. E do ponto de vista político, José Sócrates vai aproveitar o ano que aí vem para manter um clima de guerrilha com tudo e com todos, mesmo com Cavaco Silva, para tentar, custe o que custar, recuperar a maioria absoluta. Dito isto, é de temer o pior do ano que aí vem.
António Ribeiro Ferreira, Jornalista

uma entrevista a não perder

...
O ministro (das Finanças) português não tem poder. Mandam-no calar. O ministro das Finanças normalmente é considerado o "Senhor Não". E aqui não é assim porque ninguém liga nenhuma. Portanto, das duas uma: ou o primeiro-ministro também tem perícia financeira - esse era certamente o caso quando eu estive no governo -, ou então não tem, e o poder do ministro das Finanças é mau. Extraordinário é que já ouvi respostas como: "Não, é que já houve aqui uma ditadura, até parece que era de um ministro das Finanças." É realmente uma confusão histórica monumental. Porque um ministro das Finanças com poder é uma garantia para o contribuinte. Quando o ministro não tem poder cria-se uma situação do género: "Alguém que pague, depois logo se vê." Mas não há alguém cuja cara seja: "Eu sou aliado dos contribuintes."
...
O actual governador (do BdP) é um homem com interesse pela universidade. Teve uma carreira partidária importante e depois teve uma experiência bancária que foi decisiva, porque lhe deu o que o académico não tem: o real time. Teve isto tudo. E mesmo assim apanhou o tsunami da supervisão financeira, que não teve consequências más, mas que, como com outros banqueiros centrais, o levou a dizer : "Não me tinham falado sobre isto." Não vejo tanto a questão da cor política, porque o Banco de Portugal ajudou governos que não eram socialistas. É quando se tem de substituir a pessoa, qual é o universo para o qual se olha. Se o universo forem só os boys - ou as girls, não se vê porque não podemos ter uma governadora (há agora uns testes feitos em Cambridge, de neurobiologia, que mostram que o sentido do risco pode ser maior nos homens, mas o sucesso financeiro muitas vezes é maior quando se consegue combinar o sentido do risco com o cuidado feminino) -, diria que a questão da cor é importante quando leva a que nem sequer se considerem outras pessoas. A independência sem competência não é credível. E a competência não traz independência. Não se olha suficientemente para o universo, e estou convencido de que há pessoas próximas do PS que poderiam ambicionar o lugar de governador e até gostariam.
Jorge Braga de Macedo ao jornal “i”

o romance do Contributivo...

A maioria socialista aprovou o Código dos Regimes Contributivos do Sistema Previdencial de Segurança Social, com os votos contra de toda a oposição. 23 Jul 2009

O primeiro-ministro reagiu à votação da Oposição, acusando os partidos de deslealdade e decidirem no sentido do agravamento das contas públicas. 27 Nov 2009



O PS, via Strecht Ribeiro, vice-presidente da bancada parlamentar socialista, entende que Cavaco Silva alinhou pelos objectivos políticos da oposição e que os argumentos usados pelo Presidente da República para adiar a entrada em vigor do Código Contributivo são inconsequentes. 27 Dez 2009

O secretário de Estado da Segurança Social, Pedro Marques, admitiu hoje que o Governo venha a fazer alterações ao Código Contributivo, na altura que considere mais oportuna e depois de as debater com os parceiros sociais. 28 Dez 2009
aguardam-se os próximos capitulos desta novela...

sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Governo sem rumo

Na semana passada, ocorreu no Parlamento uma das cenas mais penosas e caricatas da política portuguesa recente: aquela em que o ministro das Finanças bradava contra o 'regabofe' e 'os devaneios financeiros' do Governo Regional da Madeira, ao mesmo tempo que a bancada do PS viabilizava um empréstimo de 79 milhões a contrair pelo mesmo Governo Regional.
A cena é especialmente penosa por ter resultado na humilhação pública de alguém que, à parte o 'esconde-esconde' do défice, merecia ser tratado com mais consideração pelo PS. E que, pelo seu lado, também tinha a obrigação de fazer respeitar o cargo que ocupa, não se prestando àquele papel.
Estivesse ou não informado sobre o que se passava nos bastidores, Teixeira dos Santos saiu do Parlamento desautorizado pela bancada do próprio partido que apoia o Governo. Ou que é suposto apoiá-lo, pois, a partir deste desacerto chocante entre o que pensa o ministro sobre as finanças da Madeira e o que decidiu a bancada do PS, levantam-se legítimas dúvidas sobre a coerência, para não dizer já a coesão, entre maioria e Executivo.

... mais in Fernando Madrinha - Expresso.pt
apenas mais um sem coluna vertebral que espera uma nomeaçãozita após sair do governo. Talvez o BP ?
o certo é que as risadas de Alberto João se ouviram no "contenente".

quinta-feira, 24 de dezembro de 2009

Encargos com PPP superam 1900 milhões em 2015


As despesas do Estado com o conjunto das parcerias público-privadas que se encontram em exploração, investimento e concurso, atingirão, no seu pico, em 2015, 1,19% do Produto Interno Bruto (PIB) desse ano. Se a referência fosse o produto deste ano, estariamos a falar de encargos da ordem dos 1900 milhões de euros.

Em causa está um investimento total de 21,9 mil milhões de euros, em estradas, ferrovias e hospitais, sendo que quase metade diz respeito a projectos assumidos depois de 2007, refere o Tribunal de Contas no seu parecer sobre a Conta Geral do Estado de 2008. No relatório, o TC critica a "lacuna" da falta de inscrição na Conta Geral do Estado dos encargos plurianuais assumidos nesta matéria.

"Os encargos plurianuais assumidos, nomeadamente no âmbito das parcerias público-privadas (PPP), não constam da Conta, o que constitui uma lacuna face aos elevados montantes envolvidos e ao seu reflexo na situação financeira do Estado", afirma o TC no parecer ontem entregue no Parlamento. Por essa razão, a instituição dirigida por Guilherme de Oliveira Martins defende a "necessidade de ser fixado o limite de compromissos a assumir anualmente com estas parcerias e melhorar a informação sobre a despesa futura resultante dos encargos já assumidos". Com aquele reparo, o TC vai de encontro a um conjunto de economistas que têm manifestado preocupação com o impacto das parcerias público-privadas no endividamento futuro, pois vão continuar.

As despesas mais importantes são as relacionadas com as concessões rodoviárias com portagem virtual (SCUT), que deverão representar 0,37% do PIB em 2015, seguindo-se as da área da Saúde, que atingirão o seu máximo em 2012, com 0,36% do PIB. Os encargos com as subconcessões rodoviárias atingirão o seu pico em 2014, representando 0,25% do PIB, sendo ultrapassados pelos relativos à alta velocidade, que em 2014 deverão fixar-se em 0,29% do PIB, segundo o relatório.

A mulher mais influente em Portugal é a Dona Isabel dos Santos


Detesta ser fotografada e terá mandado esta semana um puxão de orelhas a alguém de uma publicação angolana que cedeu umas fotografias suas para serem publicadas em Portugal. Proibiu a divulgação de fotos suas, actuais e antigas.

Os nossos democratas de serviço, quer da direita cavernícola, quer da esquerda caviar, andaram trinta anos a denunciara falta de democracia em Angola. Agora está tudo caladinho. João Soares tem sido o último arauto a denunciar o regime paternalista de Eduardo dos Santos. Um regime que veta entrada de jornalistas até para fazerem uma banal reportagem de um raid de jeeps, que persegue correspondentes estrangeiros expulsando-os em 24 horas, um regime que conseguiu comprar a cumplicidade da oposição.

Também não sei se Angola precisa de democracia. Mas que precisava de um regime com alguma consciência social e moral ninguém duvida. Talvez um dia.
in
INSTANTE FATAL

assim se vê a força do PSD ...


Contra o que disse ao seu parceiro de coligação e a Jorge Sampaio, em Junho de 2004, Durão Barroso já estava com a cabeça e o coração na presidência da Comissão Europeia. A história é contada plo presidente do PPE, Wilfried Martens, a um jornalista do Expresso (por acaso, um dos carteiros desta casa) e está publicada na edição desta semana do jornal. Com este detalhe imperdível: na altura, Martens foi avisado, pelo próprio Durão, para não contar a ninguém. Se o fizesse, ele, Durão, negaria.
Durante um mês, o presidente da Comissão Europeia desfez-se em sorrisos para Paulo Portas, parceiro no Governo de coligação, ao mesmo tempo que se preparava para abandonar o barco.
O líder do CDS já começa a estar habituado às traições dos presidentes do PSD.
in
correio preto

Ora bem, assim se vê a força do PSD ...

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

T C reprova o aval do Estado ao BPP

No parecer sobre a Conta Geral do Estado de 2008, e no que toca à garantia estatal ao Banco Privado Português (BPP) o TC considera ainda que o Estado avaliou de forma "superficial" as contra-garantias dadas pela instituição:
"Não era certa à data da concessão nem foi prevista e concretizada posteriormente (...) qualquer medida que alterasse a situação financeira do BPP, de forma a poder reembolsar o empréstimo garantido", refere o parecer. "Se à data da concessão da garantia já existia um elevado grau de probabilidade (...) que a garantia iria ser executada", , não se verifica a obrigação legal que "exige que exista segurança suficiente de que a obrigação a assumir será cumprida pelo garantido", considera o TC"Não existindo essa segurança, como aconteceu no caso do BPP, a garantia não poderia ter sido concedida", conclui o tribunal.
ler artigo completo

este vídeo da SicNoticias é relativamente extenso mas vale o tempo gasto em visiona-lo.

http://sic.sapo.pt/online/video/informacao/NoticiasDinheiro/2009/12/jose-gomes-ferreira-analisa-o-parecer-do-tribunal-de-contas23-12-2009-1748.htm

subsídio de desemprego a empresas


«O subsídio de desemprego ou o subsídio social de desemprego inicial a que os beneficiários tenham direito pode ser pago globalmente, por uma só vez, à entidade empregadora que celebrar com o beneficiário um contrato de trabalho sem termo», prevê o diploma do CDS/PP.
Em conferência de imprensa, o deputado Pedro Mota Soares considerou que a proposta «é um incentivo à contratação» e à criação de emprego, e cria uma situação «em que todos ganham», até o Estado.
«É uma medida economicamente certa», disse, porque não gera mais despesa, já que «a verba a pagar às empresas já está prevista no Orçamento do Estado» e até cria mais receita, quer «por via das contribuições para a Segurança Social, quer por via do IRS pago pelo trabalhador».


... é bom saber que alguém anda a fazer o trabalho de casa deixando de fora as tricas da desinformação que nos quer baralhar.

Patriarca responde a Sócrates


O cardeal patriarca de Lisboa negou ter feito qualquer acordo com o primeiro ministro sobre o casamento homossexual. E diz que o Governo é livre de legislar, tal como a Igreja é livre de dizer o que pensa ... Expresso.pt

mau tempo


O mau tempo em Portugal provocou hoje cortes de energia em vários locais com destaque para os concelhos da Lourinhã e de Mafra e para a cidade de Silves, revelou a Autoridade Nacional de Protecção Civil. TSF

No distrito de Beja, três homens foram resgatados com sucesso, porque ficaram presos devido à subida das águas na Ribeira dos Geraldos. No Alentejo, verificaram-se também várias inundações e quedas de árvores. TSF
O mau tempo, chuva, vento e trovoada causaram durante a noite vários estragos na Madeira. Inundações, derrocadas e queda de árvores estão a dar muito trabalho aos bombeiros. TSF
Por causa da neve que caiu durante a madrugada a Norte, o IP 4 está cortado ao trânsito, entre Padronelo e a Campeã, ou seja é impossível neste momento atravessar a Serra do Marão. TSF

A Protecção Civil de Torres Vedras accionou, esta quarta-feira, 23Dez, o Plano Municipal de Emergência no concelho, na sequência do vento ciclónico que afectou estra madrugada a região. TSF
O vento soprou com força, esta madrugada, provocando estragos, no distrito de Lisboa, em especial na região Oeste. Centenas de árvores caíram e muitos telhados voaram. As consequências fazem-se também sentir na circulação automóvel, com dezenas de estradas cortadas ou condicionadas. TSF
O despiste de um pesado na auto-estrada do Norte levou hoje de madrugada ao corte da circulação nas vias da esquerda dos dois sentidos da A1, na zona de Ancas, Anadia. Sol

A queda de uma árvore de grande porte no cruzamento da Avenida da Boavista com a Rua S. João de Brito, no Porto, está a provocar condicionamentos no trânsito. A árvore caiu sobre Avenida da Boavista, ocupando as duas faixas de rodagem do sentido descendente (Rotunda da Boavista/Castelo do Queijo) Sol
O forte vento da madrugada de hoje deixou um rasto de destruição em vários concelhos da região Oeste, havendo casos de desalojados devido a estragos nas habitações Sol

pouco a pouco começam a perceber...


Racista? Quem eu?


segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

nuevo Código Ético del PP


El Partido Popular contará con un auditor de prácticas internas, cuyo primer responsable será el ex ministro de Sanidad José María Romay Beccaría, y exigirá a sus miembros una carta de compromiso.
Tales son las dos principales novedades del Código de Buenas Prácticas que incorporará el PP a sus estatutos y que presentaron hoy su secretaria general, María Dolores de Cospedal, y su vicesecretaria de Organización y Electoral, Ana Mato.
Según explicó Mato, la Carta de Compromiso será una declaración jurada que habrá que realizar antes de acceder a una responsabilidad pública en nombre del PP o bien dentro del partido mismo. El candidato tendrá que asegurar que no existe riesgo de confusión entre su interés privado y familiar y el interés público. Además, hará una declaración de bienes ante el partido aunque el cargo no lo exija.
Igualmente, el militante que aspire al cargo tendrá que firmar un compromiso de integridad, transparencia, responsabilidad, transprencia y ejemplaridad; que comunicar cualquier acción judicial que le implique y pueda acarrear alguna sanción, y que comparecer ante el Comité de Derechos y Garantías cada vez que sea requerido.
Cospedal precisó que esta Carta de Compromiso será de firma obligatoria de ahora en adelante, pero que los miembros de la dirección la rubricarán también el próximo mes de enero.
A su vez, el Auditor de Prácticas Internas, que, según Mato, ya existe en otras empresas y países, custodiará la Carta de Compromiso de los militantes y exigirá su cumplimiento por sí mismo o en el Comité de Derechos y Garantías.
Por otra parte, la dirigente popular anunció que el PP modificará sus procedimientos de contratación, equiparándolos a los de las administraciones, por lo que se realizarán por concurrencia y con transparencia. Se constituirán mesas de contratación que adjudiarán los trabajos a las propuesta más ventajosa según varios criterios, uno de ellos el económico. Las empresas adjudicatarias no podrán realizar tareas para ningún miembro del partido.
Por otra parte, y como ya advirtió el PP al anunciar su Código de Buenas Prácticas, sus militantes no aceptarán regalos que se salgan de los usos y costumbres sociales. Finalmente, el partido se compromete a someterse a una auditoría externa cada año, que se publicará en su página web.
in
Público.es

adv: curiosamente Ana Mato, es la misma persona que llegó a conducir un Jaguar que la trama Gürtel regaló a su ex marido, Luis Sepúlveda, implicado en la red de corrupción.

O Governo está a favorecer o "Correio da Manhã" e a Cofina? - Ou a ciumeira do DN/JN/24 Horas?

Quem hoje lê o Correio da Manhã percebe que ocorreu uma mudança.Durante os anos da brasa do Processo "Casa Pia" o Correio da Manhã e a TVI eram os meios de comunicação social mais livres e mais críticos quanto ao crime de pedófilia.
Depois passamos a ver gente próxima do PS a serem colunistas: Nuno Brederote dos Santos, Medeiros Ferreira e agora o surpreendente ex-CDS Abreu Amorim, que no blogue "Blasfémias" , e durante os períodos eleitorais, iniciou a "caça" a Manuela Ferreira Leite e ao PSD.
A ponto de ter deixado de permitir comentários aos seus posts e a limitar-se a escrever no "Blasfémias" os comentários que escrevia no Correio da Manhã.
Os jornais mais próximos do Poder socialista, e durante os anos da brasa do processo "Casa Pia" eram o JN, o 24 Horas e o DN.
Eis que hoje o Diário de Noticias "queixa-se" que o Governo investiu em publicidade cerca de 4,4 milhões de euros no ... "Correio da Manhã"!
Espantoso!
Veja-se aqui a noticia:
http://dn.sapo.pt/inicio/tv/interior.aspx?content_id=1452791&seccao=Media
Algo está a mudar, ou não foi o DN que publicou o mail do caso "Escutas a Belém"?
Assim, ou a notícia do DN é uma mera estratégia comercial, ou o grupo a que pertence cansou-se de ver o Governo , do PS, a pagar milhões à Cofina através do Correio da manhã e vai daí saíu uma noticia de amuo...
O PSD e o Presidente da República têm de estar atentos! in
José Maria Martins


post de um advogado brilhante, ostracisado pelos seus pares, talvez porque consegue pensar com a sua própria cabeça...

Confundieron el trineo de Papá Noel con un avión espía"


El ministro colombiano de Defensa, Gabriel Silva, ha negado que, tal y como denunció ayer el presidente de Venezuela, Hugo Chávez, aeronaves no tripuladas hayan ingresado desde su país a Venezuela. Silva atribuye todo a una confusión: los soldados venezolanos "confundieron el trineo de Papá Noel con un avión espía".
...
El comandante de las Fuerzas Militares colombianas, el general Fredy Padilla, ha señalado este lunes que el país cuenta con aviones no tripulados que no recorren más allá de 40 kilómetros y son usados para vigilar las torres de electricidad y los oleoductos.
"No tienen ninguna capacidad de fuego y lo que hacen es que observan para impedir que las torres eléctricas y los oleoductos sean volados", ha comentado Padilla
.
mas en Público.es

domingo, 20 de dezembro de 2009

JÁ ACUSA


O gabinete de José Sócrates já acusa o Presidente Cavaco Silva de "intriga mesquinha" numa manifestação sobre o alegado desagrado do Presidente da República com o cancelamento de audiências. A verdade é que José Sócrates tem a obrigação de conhecer bem o país, e de saber a distância entre as cidades e não arranjar desculpas esfarrapadas para não chegar a tempo de Beja ou de Portalegre ao palácio de Belém. Com a agravante do primeiro-ministro poder ter sempre batedores policiais a abrir-lhe o caminho e não saber o que são engarrafamentos. in Jornal do Pau Para Toda A Obra

mas:
A Presidência da República afirmou hoje que o relacionamento entre o chefe de Estado, Cavaco Silva, e o primeiro-ministro, José Sócrates, é do domínio do reservado e “não alimenta intrigas montadas para desviar as atenções”.
in pau para toda a obra

A inutilidade da CP ou Refer, ou lá como se chama!

...
Uma empresa que é suportada pelos contribuintes numa dívida de 1700 milhões de euros (não sei se estão a ver o que isto significa) não tem condições nem para satisfazer uma "atenção" básica aos utentes. E nem vamos repetir aqui a miséria do serviço a bordo, da qualidade do ar condicionado, do treme-treme das carruagens e por aí fora.

Com o que custa sustentar esta empresa parasita a solução era fácil: vendia-se a cangalhada ao sucateiro amigo do camarada Vara e com essa verba compravam-se autocarros de luxo movidos a biodiesel que conseguiriam bilhetes mais baratos e não subsidiados aqui pelos totós do costume.

Limpavam-se as travessas e os carris e faziam-se umas ecopistas bestiais, como o fizeram os municípios de Évora e Arraiolos. Até se poderia passar a ir de Lisboa ao Porto de bicicleta. in
INSTANTE FATAL

sábado, 19 de dezembro de 2009

agricultura, desemprego, subsidios.

«O CDS decidiu agendar uma interpelação ao Governo sobre o desemprego», declarou Paulo Portas, fazendo com isso valer as prioridades do partido que são «pôr a economia a crescer, evitar a fábrica de falências em que se tornou o cenário económico português, apoiar quem quer trabalhar».
«A prioridade é a economia, economia, economia. A urgência é o trabalho, trabalho, trabalho. Se o Governo tem outras prioridades, os portugueses avaliarão por si próprios quem está mais perto dos seus problemas», comentou.
Portas traçou um cenário em que Portugal vai a caminho dos 600 mil desempregados, sendo o terceiro país da Europa onde mais empregos são destruídos, onde um em cada cinco jovens não encontra uma oportunidade.
Considera, por isso, que a questão económica mais importante é «a confiança» e a questão social mais relevante «a criação de emprego», em contraponto com o desemprego, «o primeiro problema do país».
«Não consigo imaginar problema social mais importante do que o desemprego quando chegamos ao Natal acima dos 10 por cento de desemprego. 600 mil desempregados não são números, são pessoas, famílias, lares, vidas muito difíceis», destacou.
O líder do CDS-PP falava à entrada para um jantar com militantes do partido do distrito de Évora, aproveitando para deixar dois «recados» ao ministro da Agricultura e Pescas.
No primeiro «recado», Portas advertiu António Serrano de que o Governo «tem mesmo de pôr em ordem» os Pagamentos Únicos no âmbito da política agrícola, considerando «inacreditável o que aconteceu este ano - controlos que não foram feitos a tempo e consequente atraso nos pagamentos».
Horas antes, na Assembleia da República, Portas considerara que o regime de pagamento único, verbas 100 por cento comunitárias, e que beneficiam 200 mil agricultores, «foi um caso da mais inacreditável incompetência da administração».
Atento ao problema, advertiu: «Lá estarei, em 2010, para fiscalizar se o Governo cumpre».
No segundo «recado», Portas apontou baterias para a reforma do funcionamento do programa comunitário de desenvolvimento rural (PRODER), instando o Governo a colocar no Orçamento a comparticipação nacional.
«O Governo tem de se despachar a pôr o PRODER a funcionar, senão Portugal pode perder mais fundos no fim de 2010», disse.
Portas aludia ao facto de considerar os anos de 2007, 2008 e 2009 «em grande medida perdidos» em termos de funcionamento do Proder, criticando o anterior ministro, Jaime Silva, pelas verbas «desperdiçadas» no seu consulado.
O PS e o CDS-PP concordaram na sexta-feira no Parlamento na necessidade de agilizar o PRODER e tornar mais rápidos os pagamentos aos agricultores, com o líder democrata-cristão a assumir um tom de «suma moderação».
cada macaco em seu galho... mas governem antes que este país feche.

O «Inverno demográfico»


O Presidente da República manifestou, este sábado, «grande preocupação pelo Inverno demográfico» que Portugal atravessa, sublinhando que «um país sem crianças é um país sem futuro» e alertando para a «importância decisiva» dos apoios à natalidade e à protecção dos mais jovens.
«Se não existem crianças avançamos rapidamente para um envelhecimento da população e todos sabemos que a consequência de um rápido envelhecimento da população é o baixo crescimento económico e uma grande dificuldade em satisfazer os apoios sociais aos mais idosos»,
«Este ano que vai terminar pensa-se que o número de nascimentos vai ficar próximo dos cem mil, é bastante menos que o número de nascimentos do ano anterior».

«Será muito perigoso que se venha abaixo do patamar dos cem mil nascimentos por ano, isto significa que neste momento o número de filhos por mulher em Portugal é de 1,35. Para conseguir ocorrer uma reposição de gerações é preciso dois filhos por cada mulher, estamos muito longe de conseguir substituir aqueles que, entretanto, vão desaparecendo» .
TSF

um passo em frente...á beira do abismo.


«Este acordo, a ser aprovado, representa um passo em frente no combate ao aquecimento global, embora deva dizer que é um passo tímido em relação às expectativas que a União Europeia tinha nesta conferência. Fica portanto aquém das legítimas expectativas com que a União Europeia esteve presente nesta conferência».
«É a primeira vez que há um acordo em torno de um tratado juridicamente vinculativo que abrange todos os países do mundo. Isso é muito significativo e muito importante para todos aqueles que a luta contra o aquecimento global deveria englobar todos os países do mundo».
Sol

tretas de politico nacional...

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

La banca británica busca librarse de la tasa de los bonus


... presiona al Gobierno y ofrece 2.000 millones a cambio de que se retire el impuesto
Los bancos británicos no se han resignado a pagar la tasa del 50% de los bonus aprobada por el Gobierno de Gordon Brown. Su respuesta es una combinación del conocido sistema del palo y la zanahoria. La actitud rebelde consiste en negarse a participar en un fondo promovido por el Gobierno para conceder créditos a las pymes.
Público.es

Lá, como cá, este gajos não aprenderam nada e estão a abrir caminho para uma qualquer "democracia popular"...

Va a nevar a nivel del mar y caerán fuertes heladas por toda España

Si esta semana, la ola de frío siberiano ha pillado por sorpresa a los españoles, lo que nos espera el fin de semana va a ser para no salir de casa. Una nueva ola de frío que llegará a la Península mañana, sábado, bajará los termómetros hasta los 20 grados bajo cero en puntos de norte peninsular, dejará nevadas a nivel del mar, y provocará intensas heladas en casi toda a España. Público.es

O FIM DO ESTADO PORTUGUÊS DA ÍNDIA


Em 18 de Dezembro de 1961, a União Indiana invadiu os territórios portugueses de Goa, Damão e Diu - o multissecular Estado Português da Índia. A resposta das forças militares portuguesas - reduzidas, nos meses que antecederam a invasão, ao mínimo e com equipamento obsoleto, tendo Angola mobilizado o essencial dos recursos militares desde o começo da rebelião iniciada em Março de 1961 - não foi, por isso mesmo aquela que o Governo desejava para poder mobilizar o apoio diplomático internacional que pensava conseguir.
in
O FIM DO ESTADO PORTUGUÊS DA ÍNDIA, 1961
Um Testemunho da Invasão
Francisco Cabral Couto

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

sismo


A terra tremeu hoje em Portugal Continental, exactamente às 01:37:47h.
O sismo teve uma magnitude de 5.7 graus na escala de Richter (num total de 10) e considera-se de intensidade média.
O epicentro ocorreu a 10 km de profundidade, a Oeste de Gibraltar, cerca de 185 km a Oeste de Faro e 264km a Sudoeste de Lisboa.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

do casamento entre católicos e não católicos


Como se cria um boato
O i-online dá notícia da proibição, pelo Papa Bento XVI, do casamento entre católicos e não católicos. O pretexto da notícia é uma tradução, parcial e não oficial, em espanhol de uma tradução em italiano do texto original em Latim.
Na parte respeitante ao casamento, a notícia é falsa. O Papa não proibiu coisa nenhuma (nem proibiu nada que não fosse já proibido). O Código de Direito Canónico (CIC) previa o casamento entre católicos e o casamento entre um católico e um não católico (casamento misto), sujeitando-os, porém, a ritos e requisitos algo diversos. E continua a prever depois da
decisão papal que fundamenta a notícia. A alteração do texto de várias normas, como se explica no texto papal (que, nesta parte, não aparece na tradução espanhola usada pelo i), visou apenas clarificar o regime aplicável aos casamentos em que intervenha alguém baptizado, mas que se tenha afastado da Igreja (relativamente aos quais havia dúvidas sobre se deveria, ser tratados como católicos ou como não católicos, para efeitos da determinação do rito e requisitos aplicáveis).
Os jornalistas não têm de saber latim, mas não custava muito, por exemplo, consultar o texto anterior das normas do CIC, para perceber o disparate do título. in Blasfémias
Actualização: o boato já começou a
reproduzir-se.

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

condições e vontade para governar ?

«Tenho também vontade e determinação para o fazer, mas naturalmente tenho a certeza que todos os partidos da oposição compreenderão que o Governo deve ter também as suas responsabilidades, mas também condições para promover a governabilidade do país», diz o primeiro-ministro que acrecenta: «não podíamos estar na situação de o Governo executar o Orçamento que a oposição elabora na Assembleia». TSF
Curiosamente nunca referiu a possibilidade de o Governo minoritário, democráticamente, negociar com a Oposição maioritária. Assunto que deixa ao ministro da Economia anunciou, esta terça-feira, nas jornadas parlamentares do PS, que o Governo está disponível para negociar com a oposição o Orçamento de Estado para 2010: «O Governo está preparado para trabalhar com os partidos da oposição» e para que o orçamento que saia da Assembleia seja considerado pelos deputados como «necessário para o país», disse Vieira da Silva.
O líder da bancada socialista disse que o partido não pode assumir uma «postura birrenta» nem abdicar de cumprir o programa eleitoral: «Aqueles que não apresentaram uma moção de censura não deveriam depois ceder à tentação de apresentar todas as semanas minúsculas moções de censura» com «o efeito prático de impedir que o Executivo governe de acordo com o seu programa», disse Francisco de Assis que, como é seu habito, acrescenta mudando de agulha: “o momento actual coloca também exigências ao PS, nomeadamente de não ser um «motor de instabilidade, adoptando um a postura birrenta, com intuito de demonstrar a impossibilidade real de governar». TSF
a ver vamos...

Grippe A em França : "le vaccin ne passera pas par moi"


La campagne de vaccination a débuté mercredi 25 novembre dans les collèges et les lycées. Si, pour les mineurs, les parents doivent remplir et signer une fiche médicale individuelle, l'adolescent pourra toujours refuser l'intervention au moment de l'injection, selon la charte de vaccination. C'est donc au terme d'un débat familal, souvent houleux, que les parents désireux de faire vacciner leur progéniture devront être convaincants. Sur les réseaux sociaux, dans les forums, les discussions sont vives.
Sur
Facebook, de nombreux lycéens ont créé des groupes exprimant leur opposition farouche à la vaccination. "Pour tous ceux qui ne se feront pas vacciner contre la grippe A", créé par un couple de lycéens de Toulouse a attiré plus de 15 000 internautes. On y lit surtout que "le vaccin est de la merde", qu'il a été créé pour "rapporter de l'argent à l'Etat", qu'il "est chelou" (louche) et "fé tro vite" (fait trop vite). Beaucoup de comparaisons sont faites avec le virus du sida : "90 personnes attrapent la grippe H1N1 et tout le monde veut porter un masque. 5 millions de personnes ont le SIDA et personne ne veut porter de capote !! 1000 personnes meurent de la grippe A dans un pays riche, c'est une pandémie. Des millions meurent du paludisme en Afrique, c'est leur problème ...". mais »»
... porquoi ont omette le fait qu’être vacciné n’empêche absolument pas d’attraper la grippe: La vaccination ne protège que dans 50% des cas environ, si bien que votre calcul de risque est mal fait: Il faut comparer le risque lié à la grippe si on ne se vaccine pas, au risque lié au vaccin si on se vaccine, augmenté de la moitié du risque lié à la grippe...

Gripe A: reserva frente a la vacuna


En México se ha desatado la polémica en torno a la conveniencia o no de vacunarse contra la gripe A H1N1. Primero fue la noticia de problemas en Estados Unidos con algunas vacunas. Luego, en Colima, un pequeño estado costero por negligencia las autoridades manejaron inadecuadamente un lote de vacunas provocando que se echaran a perder. Después, surgieron reportes de que grupos de trabajadores de la Salubridad oficial se han negado a ser inoculados, mientras asociaciones de ginecólogos recomiendan a sus pacientes embarazadas no inmunizarse, e incluso la Asociación de Padres de Familia de escuelas privadas ha levantado la voz contra la posibilidad de que la vacuna se administre a los niños en las escuelas. ELPAÍS.com

La pésima organización sume en el caos la cumbre de Copenhague


La cumbre del clima de Copenhague es un caos, dentro de la sala de negociaciones pero también fuera. Ayer, miles de personas de asociaciones, empresas, sindicatos y oenegés no pudieron entrar en el Bella Center –el palacio de Congresos que acoge las conferencias– porque alcanzó su aforo a las primeras de cambio. Entre los que no pudieron acceder a las sesiones a causa del colapso estuvieron el vicepresidente de la Generalitat, Josep Lluís Carod-Rovira, y otros representantes de la delegación catalana en Copenhague. Los representantes de la Generalitat son una docena de miembros, pero solo tres (el presidente José Montilla, que llega hoy a la capital danesa, el conseller Francesc Baltasar y Frederic Ximeno, director general de Polítiques Ambientals) forman parte de la delegación oficial española. El resto acuden dentro de la Red de Gobiernos Locales. Por eso tienen más dificultades. «Es impropio de un país moderno», dijo Carod del caos.
Los presentes soportaron en fila india una temperatura de cero grados, pero lo peor de todo es que mucho supieron que no podrían entrar tras cuatro horas de espera.
En el Bella Center caben 15.000 personas, aunque para la cumbre se ha aumentado el aforo hasta 20.000. El problema es que, previendo que no todos los asistentes acudirían de forma simultánea, se aceptó la inscripción de 45.000
«Si se mantienen en la cola, en tres horas es posible que puedan entrar», exclamaba la megafonía del Bella Center. Se dirigía a los primeros de la fila, todos ellos llegados cuatro horas antes. «Ustedes tienen seis horas de espera», decía a los que estaban en la parte trasera.
El Periódico de Catalunya

Não sabem governar em democracia ?


Ricardo Rodrigues, vice-presidente da bancada parlamentar do PS alertou hoje, em declarações à Rádio Renascença, para o facto da legislatura socialista correr perigo caso a oposição mantenha o actual comportamento:
“Se a oposição continuar a fazer o que está a fazer, não há forma de aguentar. Porque não estamos a falar de diplomas que não têm influência na governabilidade. (…) Estão a esticar a corda para que o Partido Socialista diga que não pode governar, não temos condições e o povo tem que esclarecer essa situação”.
PUBLICO.PT

TC depois das AE chumba o Cheque Dentista


O modelo de financiamento do Programa Nacional de Saúde Oral foi criticado pelo Tribunal de Contas (TC), que considera que o projecto não tem sido estruturado de forma integrada e transparente, dificultando o apuramento e avaliação externa dos montantes usados anualmente.
...
O TC concluiu que os preços de contratualização para a prestação dos serviços de higiene oral estão a ser decididos pelo Ministério da Saúde "sem terem sido suportados em estudos actualizados que revelassem a metodologia rigorosa do cálculo desses preços".
CM

o que é que falta chumbar?

domingo, 13 de dezembro de 2009

a frase e o texto

a frase:
"Ao persistir na lamúria contra a oposição e ao tentar arrastar pateticamente o Presidente da República para o ringue, o PS confessa que só existe um tipo de poder que se ajusta aos portugues: o poder absoluto, sem espaço para 'diálogo', 'vigilância' ou 'negociação'". João Pereira Coutinho, "Correio da Manhã", 13-12-2009
o texto:
Marcello Caetano costumava dizer que os portugueses não estavam talhados para democracias parlamentares. Os ingleses, com certeza. Mas nós? Ignorantes e incivilizados?
Sempre deplorei a tese: como alguém dizia, a democracia é o pior regime, com a excepção de todos os outros.
Infelizmente, o PS não concorda e subscreve a versão antidemocrática do prof. Marcello. Ao persistir na lamúria contra a oposição e ao tentar arrastar pateticamente o Presidente da República para o ringue, o PS confessa que só existe um tipo de poder que se ajusta aos portugueses: o poder absoluto, sem espaço para ‘diálogo’, ‘vigilância’ ou ‘negociação’.
O Parlamento, na concepção do PS, não passa de um empecilho, que o eng. Sócrates suspendia de bom grado.

Sim, o país mudou no 25 de Abril. Pena que o PS de hoje tenha ficado no dia 24.
CM

terça-feira, 8 de dezembro de 2009

os conselhos de Mario Soares


«Se Sócrates decidisse ir-se embora agora, Portugal ficaria numa situação de verdadeira ingovernabilidade», afirma Mário Soares em entrevista ao jornal «I».
e, o venerando ex-chefe de estado dá conselhos:
«a aliança táctica entre CDS e Bloco de Esquerda é nociva para ambos». mais »»

Isto é Mario Soares, vive no antigo e já não entende o novo país.
O CDS e o BE, são partidos que souberam rejuvenescer os seus quadros, que não vivem para a "´defesa do tacho" e "distribuição de benesses" e por isso já captaram as enormes franjas dos novos e jovens votantes que são o nosso futuro.

Contudo, pelo muito, bom e mau, que fez por Portugal merece o nosso respeito e a nossa critica.

fundação é para "fugir às regras"


Porque foram adquiridos, sem concurso público, "centenas de milhares de computadores Magalhães" a uma empresa? Como estão a ser geridos os fundos públicos resultantes de compartidas pelas licenças dos telemóveis de terceira geração? Estas são algumas das questões que o PSD quer ver esclarecidas através da comissão parlamentar de inquérito.

"Permanecem por explicar as verdadeiras razões que estiveram na origem da aquisição, sem concurso público" à empresa JP Sá Couto. E essa opção, adversa "às leis da concorrência e ao princípio da transparência", ficou agora "redobradamente incompreensível" com a posição da ministra da Educação sobre o assunto que anunciou, a 23 de Novembro, "que o prosseguimento do programa de aquisição de novos computadores será efectuado através de um concurso público internacional".
mais no DN

Oito de Dezembro


já foi DIA DA MÃE
já foi Dia da Padroeira
hoje é apenas feriado... para alguns.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

Não me lixem. . .

...
O que a actual direcção do PSD está a fazer com a pressão e as insinuações sobre as escutas ultrapassa os níveis da decência, colocando-se dentro de uma redoma de actos em que os piores sentimentos humanos vêm à superfície. O ressabiamento pela derrota eleitoral que só os tontos não perceberam que iria acontecer. Os tontos e os clientes do embuste.

O que estamos a assistir é a negação de tudo aquilo que gente, na qual me incluo, acredita ser o ideal social-democrata. A política acabou para este PSD. Apenas vale a vingança pessoal e ódios mesquinhos sem grandeza nem sentido de serviço ao País. O notável discurso de Francisco Pinto Balsemão produzido esta semana está cheio de razão e de esperança. E de ameaças. E com toda a razão: este caminhar pela política sem ideias, sem propostas, carregado de insinuações ao carácter das pessoas, tem como objectivo o suicídio do próprio partido. E da Oposição, que se admite ser a mais idónea para poder governar.
... Aquilo que se espera de um projecto social-democrata é que nos diga como baixamos o desemprego, em vez de ser Paulo Portas a dizer.
...
Temos esse direito, de saber quais as alternativas que se colocam para que a Justiça seja mais ágil e justa, para que o tecido empresarial ganhe energia, para que a competitividade cresça. Sobre isto, ouvimos Sócrates, Portas e o populismo do BE. O PSD está entretido com as escutas, atónito e ressabiado, sem ainda ter percebido que serve, ou devia servir, um povo que tem fome e está desempregado. É este o grande erro de Sócrates. É por aqui que a batalha política se ganha ou perde. Agora, com escutas? Não me lixem. :. Moita Flores .: in
Correio da Manhã

Ora bem... estes independentes são muito imprevisiveis (especialmente quando têm razão)

domingo, 6 de dezembro de 2009

os "velhos do Restelo" do candidato a candidato


Pedro Passos Coelho ao JN:
Os que têm a ideia de que o partido se está a suicidar ou que caminha para o precipício se eu for eleito, têm, no mínimo, a responsabilidade de se candidatarem.

Chegou a altura de o PSD se emancipar dos "velhos do Restelo". É preciso fazer a História com outros protagonistas.
mais aqui»»

eu sei que isto não se aprende nas "Novas Oportunidades" mas a alegoria do
Velho do Restelo... tem outro significado:
Os navios portugueses estão prestes a largar; esposas, filhos, mães, pais e amigos dos marinheiros apinham-se na praia do Restelo para dar seu adeus, envolto em muitas lágrimas e lamentos, àqueles que partiam para perigos inimagináveis e talvez para não mais voltar. No meio desse ambiente emocionado, destaca-se a figura imponente de um velho que, com sua "voz pesada", ouvida até nos navios, faz um discurso veemente, condenando aquela aventura insana, impelida, segundo ele, pela cobiça -o desejo de riquezas, poder, fama.

Dizia o Velho que, para ir enfrentar desnecessariamente perigos desconhecidos, os portugueses abandonavam os perigos urgentes de seu país, ainda ameaçado pelos mouros e no qual já se instalava a desorganização social que decorreu das grandes navegações.

mais um dedo na ferida


«Sãos escandalosos os níveis de corrupção que este país está a registar. É escandalosa a disparidade que existe de compensações que determinados cidadãos têm pelos cargos que desempenham relativamente ao geral dos rendimentos que são auferidos pela população portuguesa», «há, muitas vezes, até prémios que se concedem por maus serviços prestados», declarou à Agencia Lusa Eugénio da Fonseca, presidente da Cáritas Portuguesa.
«Tudo isto faz criar um certo desânimo porque se perdeu o sentido de alguns valores», observou, adiantando que «Portugal está a passar por um período de grande resignação, parece de um grande fatalismo».
«As expressões até populares muitas vezes ‘do não vale a pena’ quase que dão a entender que o país, enquanto país, já não tem viabilidade», apontou.
in Lusa /
Sol


Ao que isto chegou: o "não vale a pena" e o "são todos iguais" são os sinónimos modernos do "a minha política é o trabalho!" do antigamente.
Aqueles que tem idade para se lembrarem, recordam os anos que antecederam o 25 de Abril... na realidade esperam que chegue Abril.

Ficção científica ?


Se calhar não é novidade a história dos e-mails roubados à Universidade de East Anglia. A instituição em causa possui um importante centro de estudos climatológicos e a correspondência em causa, trocada ao longo de duas décadas entre proeminentes cientistas do ramo, revelou que, além de tentarem destruir a reputação de colegas discordantes e bloquear a publicação dos respectivos trabalhos, os cientistas distorcem, escondem, esquecem e aldrabam informação alusiva às mudanças climáticas. E tudo isto para "demonstrar" que as ditas mudanças seguem o sentido do "aquecimento global" e que este se deve à acção do homem.
Se calhar, para muitos a história é mesmo novidade. Embora, no mínimo, os e-mails insinuem a forte possibilidade de a lengalenga em volta do clima constituir uma desmesurada fraude, a verdade é que os "media" não lhes têm dedicado um milésimo da atenção merecida, por exemplo, pelo "documentário" de Al Gore, um projecto com o rigor científico de Marte Ataca!. Os media nacionais, então, não dedicam aos e-mails atenção nenhuma, enquanto Marte Ataca!, perdão, Uma Verdade Inconveniente continua em exibição nas escolas a título de evangelho.

Para um evento devotado à influência do homem no clima, de facto não conviria à Cimeira admitir a forte suspeita de que tal influência é nula ou quase. A solução passa por fingir o oposto e prosseguir os trabalhos na presunção de que o mundo, o autêntico e não o do catastrofismo ambiental, está à beira do fim. Assim, durante os próximos dias, sumidades e estadistas vários arriscam discutir de cara séria uma calamidade imaginária, mais ou menos como se o planeta se mobilizasse para inventariar os estragos dos marcianos, enfrentar a ameaça dos marcianos e impor medidas ruinosas a pretexto dos marcianos. Até prova em contrário, os marcianos não existem. Além de perigosa, a Cimeira de Copenhaga será hilariante. in Alberto Gonçalves
- Opinião - DN

sábado, 5 de dezembro de 2009

portugueses na manif

Maria João, uma jovem portuguesa, decidiu participar nesta iniciativa e partilha das mesmas inquietações: «Berlusconi é suspeito de ter ligações com a Máfia, domina a comunicação social, rejeita publicar livros de Saramago, é personagem de inúmeros escândalos da esfera privada e há limites».
Apesar de reconhecer que a realidade italiana é diferente da realidade em Portugal, Maria João considera que «nenhum país está livre de um Berlusconi», mas afasta comparações com o seu homólogo português, José Sócrates.
«Não acho que José Sócrates seja um mini-Berlusconi, acho que essa comparação é insultuosa, mas considero que Portugal e os outros países correm o risco de acabar com um primeiro-ministro deste calibre», disse.
José Gusmão, deputado do Bloco de Esquerda, que se juntou à iniciativa, também condena o comportamento do chefe do Governo italiano mas «mais no papel de cidadão do que de representante do BE».
«Há neste momento uma degradação da democracia que vai para lá das políticas do Governo e que merece a nossa condenação».
«O que se passa hoje em Itália é mais do que a existência de um Governo de direita, é um sequestro da democracia que está a ser efectuado por um Governo que controla e pressiona o funcionamento da justiça e controla também a comunicação social atacando a própria liberdade de imprensa e liberdade dos cidadãos». do
Sol

… politicamente muito correctos.


PERCEBEM O TRUQUE?

Lança-se pela internet e na blogosfera uma série de textos indicativos de serem transcrições das escutas a Armando Vara ao telefone com José Sócrates. De seguida, espalha-se por tudo o que é jornal, rádio e canal de televisão que as transcrições das escutas são falsas. OPS!!! A opinião pública já ficou na dúvida sobre a eventual divulgação, num qualquer dia, de transcrições de escutas. Serão verdadeiras? Não, devem ser falsas. Serão falsas? Não, devem ser verdadeiras. Obviamente que a dúvida não dá credibilidade, mesmo à veracidade. in Jornal do Pau Para Toda A Obra
já agora leiam o post HOMEM-LATA DO ANO

foi neles que votou ?


Adensa-se o clima de crise política iminente.

Atingiu uma temperatura anormalmente quente o primeiro debate quinzenal da legislatura.
Sócrates recomendou "juizinho" a Portas, disse que Ferreira Leite promove uma política de "lama" e "coscuvilhice" e foi acusado por esta de ataques "indignos" à justiça.
Tudo acusações e contra-acusações em torno da 'Face Oculta' ou da nacionalização do BPN. Pelo meio, discutiu-se economia.
O primeiro-ministro começou já a preparar o terreno para a discussão do próximo Orçamento do Estado (OE) de 2010, dizendo que será "inaceitável" ser forçado a governar com uma proposta subvertida pela oposição.
Adensa-se o clima de crise política iminente.
Mas, até Abril, o Presidente da República estará impedido de convocar novas eleições. Ontem, de resto, Carlos César avisou que num cenário de instabilidade, o PS deve provocar eleições antecipadas
...
Nestes dias que um membro da direcção socialista admite como sendo de "sufoco" em termos de agenda parlamentar, o essencial do esforço da bancada e do Governo centra-se em evitar projectos da oposição que impliquem redefinição nas prioridades orçamentais.
...
No Governo ganha-se tempo. O mês-chave é Abril. Até lá o Presidente da República está impedido de convocar novas eleições.
Economia - DN
Que venha Abril, mas que não volte a ser necessário Novembro.

o mau tempo visto no canal


Carlos César entende, e bem, que o Governo PS deve pôr fim à «degradação» que considera existir na vida política portuguesa e para isso emite dois conselhos:
1- Pinto de Sousa deve procurar um «acordo parlamentar estável de apoio nas questões essenciais que envolvem a actividade governativa» ou
2- o Executivo deve «desencadear eleições antecipadas».
TSF

Ora bem...
mais que começa a perceber o que se está a passar na politica portuguesa.

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

más noticias dos Contentores


A Câmara de Lisboa não será ressarcida dos investimentos que faça na área frente à Gare Marítima de Alcântara que deverá ser cedida pela Liscont quando abrir o novo terminal de cruzeiros, mesmo que seja para melhorar o espaço.
De acordo com o texto do acordo a assinar com a concessionária do Terminal de Contentores de Alcântara, a área em causa será cedida por um prazo de 20 anos, renovável por novos períodos de cinco, para «fins públicos de recreio, lazer e restauração».

a autarquia conseguiu garantir com este acordo que o parqueamento de contentores em cais será reduzido ao mínimo possível, mas não se percebe em que termos porque segundo o texto do contrato, até á parcela ser cedida à autarquia, a sua utilização para estacionamento de contentores «reduzir-se-á progressivamente ao mínimo possível, na medida em que as condições logísticas do terminal o permitam».
Sol

recessão: uma (quase) boa noticia...


O Eurostat revelou, esta manhã, os indicadores económicos do terceiro trimestre, confirmando que a Zona Euro saiu da recessão. Entre Julho e Setembro o PIB dos 16 paises da Zona Euro aumentou 0,4 por cento relativamente ao trimestre anterior.
Os indicadores de Novembro mostram que a retoma continua a acelerar na zona euro, tendo mesmo atingido o nível mais elevado dos últimos dois anos, o que deixa perceber que a economia real, mesmo que a um ritmo lento está a deixar em definitivo a recessão.
Sabendo-se, no entanto, como têm alertado os especialistas que há ainda no horizonte risco de uma recaída.
TSF

Ministro retificativo

Dezembro 2008: «Não sei que contas faz a Oposição ao dizer que o défice vai ficar superior a 3%. As contas que faço revelam que o défice fica em 3%, apesar das medidas adicionais»
Abril 2009: «Não há portanto qualquer derrapagem do lado da receita, tendo em consideração o funcionamento dos estabilizadores automáticos». (…) «As receitas fiscais baixaram 12,3 por cento no primeiro trimestre de 2009» relativamente ao mesmo período do ano passado, penalizadas pelo recuo de 20,3 por cento na cobrança de IVA.
Maio de 2009: «Não vejo necessidade de Orçamento Rectificativo»
Julho de 2009: «o ministro das Finanças disse que o OE para 2009 foi feito “com grande sentido de responsabilidade” e numa conjuntura que se agravou de forma acentuada.»
Julho 2009: «o Governo não vai aprovar quaisquer “medidas de correcção” do défice das contas públicas, garantiu o ministro das Finanças.»
Dezembro 2009: «Teixeira dos Santos, (…) afirmou que quando o Orçamento do Estado para 2009 foi elaborado “tínhamos um quadro financeiro que não incorporava” o impacto real da crise financeira e da falência do banco norte-americano Lehman Brothers.»
Dezembro 2009: «Ter avançado com o rectificativo em Maio/Junho seria manifestamente insuficiente para cobrir a quebra da receita que acaba por se constatar este ano». in
Ministro retificativo « BLASFÉMIAS

Uma excelente retrospectiva do BLASFÈMIAS.
…mas qualquer Ricardo Rodrigues dirá que o blogue conhecia antecipadamente as mentiras de um ministro.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Crise e governabilidade - o estado a que isto chegou

O nosso ex-presidente apresenta hoje no oficioso DN um excelente diagnóstico da situação critica a que chegámos. Seguramente, ao escreve-lo lembrou-se do tempo em que foi primeiro-ministro de um governo, "bloco central", controlado pelo FMI. A situação era semelhante áquela que hoje se nos depara: desemprego, falta de crédito para pagar responsabilidades do Estado (incluindo os vencimentos dos funcionários publicos)...
O dinheiro necessário veio, mas tutelado e com ele a famosa expressão "apertar o cinto".

"
A situação portuguesa está a deteriorar-se, perigosamente, acho eu, tanto no plano económico-social como político-institucional e moral. E o pior é que assim vai ser muito difícil vencer a crise global de que - atenção! - estamos longe de ter saído. Tanto a União Europeia como nós. Mas não basta fazer o diagnóstico da situação. É necessário um plano estratégico concertado de ataque à crise e, sobretudo, agir em conformidade com ele.
Todos os meus leitores sabem que, por natureza, não sou pessimista. Antes pelo contrário. Mas procuro ser realista. Sinto junto das pessoas com que contacto, de todas as condições sociais, do litoral e do interior, que há uma grande incerteza - e mesmo preocupação - quanto ao nosso futuro colectivo. Não estamos ainda perante uma crise de regime, como alguns profetizam, mas para lá caminhamos, se a sociedade civil e, especialmente, os partidos - do Governo e da oposição - não forem capazes de criar um mínimo de concertação para podermos mudar as coisas. Obviamente, com o concurso activo dos parceiros sociais - sindicatos e associações patronais - numa perspectiva dos interesses próprios, mas também, para bem deles, do interesse nacional.
"
Crise e governabilidade - Opinião - DN

Mário Soares que sabe que a solução passa necessáriamente por uma "operação mãos limpas" no interior do seu partido (os outros serão necessáriamente seguidores...) não indica a medicamentação correcta para este seu diagnóstico.
O ex-candidato também sabe que se fosse Presidente isto já não era "o estado a que isto chegou".

terça-feira, 1 de dezembro de 2009

e o CDS insiste...

Pedro Mota Soares manifestou «preocupação» pelo aumento do desemprego entre os jovens, que «chegou quase aos 20 por cento» e representa a «maior fractura social da História recente».
O líder da bancada democrata-cristã assinalou ainda que «no outro extremo» houve um aumento dos portugueses que «a partir dos 55 anos não têm emprego, não têm direito ao subsídio de desemprego, nem à pensão de reforma».
«Numa altura em que o desemprego atinge um nível histórico, só para termos uma noção, são mais de 450 pessoas todos os dias a entrar nos centros de emprego só nos últimos três meses, é fundamental termos regras que não dificultem ainda mais as vida das pequenas e médias empresas»,
«A economia portuguesa depende muito delas, são os maiores empregadores do nosso país», acrescentou
.
Sol

mas não chega insistir... é preciso mudar.

restauração da independencia de Portugal


Quando em 1578 Portugal foi derrotado na batalha de Alcacer Quibir, o reino ficou sem rei ou sucessor. Durante dois anos o trono foi ainda ocupado pelo Cardeal-Rei D. Henrique, mas os direitos do monarca Habsburgo por um lado e o seu dinheiro por outro, levaram a que grande parte da nobreza portuguesa aceitasse o domínio de um rei estrangeiro.
Ao despontar do dia 1 de Dezembro de 1640, o que deve ter acontecido por volta das 07:00 horas entram no palácio real cerca de 40 nobres portugueses, conhecidos pelos «conjurados», que rapidamente controlam a guarda de tudescos. Procuram o secretário de estado Miguel de Vasconcelos cuja morte tinha sido inicialmente determinada. Executam-no, e obrigam pela força a duquesa de Mântua a ordenar a rendição das forças espanholas no castelo de São Jorge e nas fortalezas que defendem o rio Tejo, a torre de Almada e a torre de Belém.
Por volta das 10:00 horas da manhã quando o povo de Lisboa tem conhecimento do sucedido, já o duque de Bragança é Rei de Portugal. Voltávamos a ser donos do nosso destino... ou talvez não.